Novidades

Ferrari: F8 Spider e 812 GTS chegam quebrando barreiras de potência

A Ferrari apresentou dois novos conversíveis no Salão de Frankfurt, o F8 Spider e o 812 GTS (Gran Turismo).

Os novos modelos são versões descapotáveis do F8 Tributo e 812 Superfast, respectivamente, e já chegam quebrando barreiras para a Ferrari, com o F8 Spider trazendo o V8 mais potente da marca e o 812 GTS como sendo o conversível mais veloz já feito por eles.

F8 Spider 2020

Seguindo a linha de conversíveis V8 que se iniciou lá em 1977, com o 208 GTS, o novo F8 Spider vem para substituir o 488 Spider, tendo 50 cavalos a mais de potência e sendo 20kg mais leve e mais aerodinâmico, garantindo uma maior estabilidade. Ele, porém, não chega a ser um modelo tão extremo quanto o 488 Pista Spider.

Segundo a marca, o seu objetivo é impor-se como um descapotável “virtuoso”, unindo esportividade e conforto de acordo com a vontade do motorista.

Motor

O motor é o mesmo que equipa a F8 Tributo, o V8 de 3,9 litros, biturbo, com 720 cavalos de potência a 8000 rpm e 78,5 kgfm de torque a 3250 rpm, considerado “Motor Internacional do Ano” há quatro anos consecutivos. Ele vem conectado a uma caixa de câmbio automática de dupla embreagem e sete velocidades.

Esse conjunto permite que o F8 Spider acelere de 0 a 100 km/h em 2,9  segundos, até 200 km/h em 8,2 segundos e continuar até a velocidade máxima de 340 km/h. A potência extra é devido a uma adaptação do sistema de admissão da 488 Challenge.

Mais aerodinâmico

A atração principal fica por conta do teto retrátil, capaz de ser aberto ou fechado eletricamente em 14 segundos, com o carro rodando a uma velocidade de 45 km/h.

O novo veículo também possui vários componentes de fibra de carbono, o que permite que o seu peso seja reduzido (apenas 1.400kg), além de ter um desenho específico, que faz com que ele tenha, segundo a Ferrari, 10% mais aerodinâmica que o 488 Spider.

Além disso, o F8 Spider vem com a atualização do Ferrari Dynamic Enhancer System, um sistema de aperfeiçoamento de desempenho, regulando a pressão dos freios em pistas de baixa aderência e curvas fechadas. Tudo isso dá maior estabilidade e conforto ao motorista.

Para mais imagens do modelo, clique aqui.

812 GTS

A outra novidade é o 812 GTS, que já chega ostentando o título de carro mais potente da história da Ferrari, com 800 cavalos.

O modelo é a versão conversível do Superfast e o primeiro veículo conversível com motor 12 cilindros em um jejum de 50 anos da marca – o último com tais características foi o famoso Daytona, o 365 GTB4, de 1969.

Apesar de ter produzido alguns veículos de capota retrátil com o motor V12 durante esse tempo, foram apenas versões especiais e não modelos de produção como será o 812 GTS.

Motor

Como falado, o novo filho mais veloz da marca possui motor v12 de 6,5 litros, com 800 cavalos de potência a 8500 rpm e torque máximo de 73,2 kgfm a 7000 rpm.

Com esse monstro embaixo do capô, a Ferrari garante que o conversível é capaz de atingir os 100 km/h em menos de incríveis 3 segundos e chegar a velocidade máxima acima de 340 km/h.

Design pensado para a velocidade

Para que a versão conversível tivesse o mesmo desempenho que a sua versão coupé, foram necessárias algumas mudanças estruturais.

Uma delas, foi na tampa traseira, que teve que ser redesenhada, ficando mais plana, por conta do teto retrátil – que, assim como na F8 Spider, pode ser aberto ou fechado em 14 segundos a uma velocidade de 45 km/h.

A Ferrari também colocou duas estruturas pequenas em formato de L nos cantos superiores do para-brisas, além de fazer uma alteração no difusor de ar traseiro, onde foi adicionada uma aba extra para compensar a perda do desvio aerodinâmico, que na versão original fica acima dos para-lamas traseiros.

Tudo isso, segundo a marca, auxilia na diminuição da trepidação do vidro da frente e do barulho dentro do veículo, causados pelo vento em alta velocidade.

Para mais imagens do modelo, clique aqui.

Os preços dos dois modelos ainda não foram divulgados.